Los montevideanos son porteños sin histeria

Montevideo Bay, Uruguay (Source: Wikimedia Commons)

Pois eis-me aqui, ressuscitando a Pauliceia por uma razão curiosa: vou deixá-la por dois meses. O destino é o da foto, a capital uruguaia e segunda casa no coração de muitos gaúchos, Montevidéu.

Todas minhas incursões prévias ao vizinho (e a qualquer país da América Latina, na verdade) foram menos de um quilômetro fronteira adentro, em rápidas visitas turísticas a Rivera e Río Branco. Não bastasse o desconhecimento geográfico, também não falo uma palavra de espanhol que não sejam iguais em português.

A mistura do profundo estrangeirismo e inevitável estranhamento com a estada um pouco mais duradoura, me fez pensar que seria divertido tentar registrar o máximo possível do processo. E ainda que tenha voltado a ter um blog em meu “sítio oficial“, o tema me pareceu muito mais adequado a esta publicação.

Assim sendo, salvo acidentes, incidentes e/ou imprevistos, volto a ve-los do outro lado da fronteira.

P.S.: A citação que dá título ao post é do divertidíssimo livro Como Viajar Sin Ver, de Andrés Neuman, que comprei para ir me acostumando com o espanhol (ou castelhano, como preferem chamar uruguaios, argentinos e muitas outras ex-províncias espanholas) e que deve merecer um post só seu quando terminado.

Anúncios

Um comentário sobre “Los montevideanos son porteños sin histeria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s